Biópsia do Endométrio

Biópsia do Endométrio

A biópsia do endométrio é um exame ginecológico que ajuda no diagnóstico de alterações intrauterinas. O material é colhido do interior do útero e enviado para o patologista.

 


 

Como é Feita

 

A paciente fica em posição ginecológica como se fosse colher um Papanicolau (exame preventivo de câncer). É feita a limpeza do colo com alguma solução antisséptica e introduzida uma sonda dentro do útero ou instrumental específico, realiza-se pressão negativa e aspira-se fragmentos de endométrio (camada interna do útero). Dura uns 15 segundos. A paciente pode sentir uma cólica como de uma menstruação, ou mais forte (depende da sensibilidade da paciente). Algumas pacientes optam pela realização sob sedação. Os fragmentos intrauterinos são colocados em um líquido especial para serem levado para exame microscópico.

 

Para que serve

 

Pode ser utilizada para detecção de causas de sangramento uterino anormal que podem ser decorrentes de alterações hormonais ou inclusive o câncer. Já foi muito utilizado na no diagnostico de ovulação em pacientes inférteis, depois entrou em desuso para esta finalidade. Mais recentemente, tem se sido utilizada para diagnósticos de causas microscópicas intrauterinas de infertilidade. Estas causas não são detectáveis por outros métodos, como a histeroscopia, ultrassonografia, histerossalpigografia ou ressonância magnética.
A histeroscopia é um exame que olha o interior do útero com imagens em alta definição. Mesmo assim, em cerca de 40% das vezes são observadas alterações microscópicas a nível celular do revestimento interno do útero, algumas destas alterações podem ser causa de infertilidade ou de falha de implantação (de não dar certo a fertilização in vitro). A maioria dos patologistas quando examinam os fragmentos estão com os olhos voltados para a detecção de doença maligna. Então, nos casos de infertilidade eles devem ser avisados que a biopsia esta sendo realizada para esta finalidade e este patologista deve ter conhecimento das alterações endometriais devido aos hormônios, endometrites, pólipos funcionais, dentre outras causas de infertilidade.

 

Dr. Joji Ueno
(Coordenador do Grupo GERA em São Paulo, Doutor em ginecologia pela Faculdade de Medicina de USP).

 

Em caso de dúvidas, consulte o seu ginecologista ou entre em contato conosco.

Notícias Relacionadas

Agende uma conversa