Qual o seu interesse?

Como procurar a melhor clínica de reprodução assistida

Como procurar a melhor clínica de reprodução assistida

Postado em: 30 de janeiro de 2018

Quando buscar auxílio para se tornar mãe? E mais que isso, como procurar a melhor clínica de reprodução assistida? Um momento importante do casal requer ajuda especializada. Após tantas tentativas frustradas de uma gravidez, passam-se muitos questionamentos pela cabeça: o que está acontecendo com o meu corpo? Será que sou infértil? Será que nunca serei […]

Quando buscar auxílio para se tornar mãe? E mais que isso, como procurar a melhor clínica de reprodução assistida? Um momento importante do casal requer ajuda especializada.

Após tantas tentativas frustradas de uma gravidez, passam-se muitos questionamentos pela cabeça: o que está acontecendo com o meu corpo? Será que sou infértil? Será que nunca serei mãe/ pai? E outras questões que acercam um tema importante, quando buscar auxílio e como procurar a melhor clínica de reprodução assistida.

Um momento delicado que pode afetar o estado emocional do casal e fragilizar uma relação por conta de uma expectativa frustrada, sendo que de acordo com dados os últimos dados do IBGE, os homens e as mulheres são responsáveis por 40% dos casos de infertilidade cada, sendo os outros 20% restantes, causas desconhecidas ou de causas de associadas aos dois sexos. Cerca de 15% dos casais brasileiros em idade reprodutiva tem (e terão) dificuldades para ter filhos, dados que requer atenção.

Quando buscar auxílio para se tornar mãe?

Alguns sintomas e evidências podem representar dificuldade para engravidar, por isso, o casal jovem e fértil, caso tenha tentado engravidar de maneira natural por mais de 1 ano e não tenha conseguido, é o primeiro sinal para procurar ajuda de um especialista.  Aconselha-se procurar mais precocemente possível se tiver mais que 35 anos, suspeita de fatores de infertilidade tais como: irregularidade menstrual, cirurgias abdominais anteriores, infecções pélvicas, suspeita de endometriose (cólicas fortes), suspeita de que tenha poucos óvulos (baixa reserva ovaria). É bom lembrar que qualquer mulher que sonha em ter um filho avalie a sua reserva ovariana, mesmo que jovem.

Confiança é fundamental

Nos dias atuais é muito simples conhecer a reputação do profissional, sua formação, seu currículo, experiência na área, se tem reclamações contra o profissional, se ele é referência para outros médicos e pacientes.  Conversa humanizada, esclarecedora é o primeiro passo para criar confiança na clínica que estará presente em todo processo para este grande passo. O sucesso do procedimento começa com a confiança, por isso, este primeiro contato é essencial para conhecer toda equipe médica, como são os procedimentos e as taxas de sucesso, como funcionam para cada caso, como é a estrutura da clínica, detalhes que com certeza fazem toda a diferença na hora da decisão. Lembre-se de que a fertilização in vitro (FIV\) não deve ser a indicação rotineira para os tratamentos de infertilidade. O tratamento da infertilidade pode ser mais simples, para tanto é importante o diagnóstico da causa da infertilidade.

Sintomas e evidências mais comuns

Quando o casal fértil decide ter um filho e após a interrupção de métodos contraceptivos e relações sexuais frequentes e a gravidez não ocorre após 12 meses de tentativas, pode ser um sinal de infertilidade tanto no homem, quanto na mulher. Conheça alguns sintomas e evidências mais comuns de infertilidade no homem e infertilidade na mulher.

Infertilidade masculina

Tamanho dos testículos:

Quando um testículo é muito menor que o outro ou mesmo quando existe uma massa entre um deles, pode ser um sinal de problema de saúde que pode afetar diretamente a reprodução;

Problemas hormonais:

Caso o problema seja hormonal, o homem poderá ter os testículos muito pequenos e macios, que poderão afetar diretamente a produção de esperma. Alguns sintomas como insônia constante, irritabilidade, alteração na visão (vista turva e embaçada), alterações vocais, desenvolvimento da glândula mamária (ginecomastia), pedem atenção;

Ejaculação:

Problemas na ejaculação como impotência ou mesmo urina leitosa após a ejaculação, é sinal de ejaculação retrógrada, ejaculação esta que retorna ao corpo e vai para a bexiga, dificultando assim a fecundação.

Dor nos testículos:

O homem pode referir algum desconforto na região escrotal com aparecimento de veias. Isto pode ser sinal de varicocele. Mas, uma das causas mais frequentes de infertilidade é da infecção (prostatite, epididimite), que pode ter como causa a relação sexual anal desprotegida (sem preservativo).

Infertilidade feminina

Infecções:

Odor muito forte ou mesmo dores, pode ser algum tipo de infecção por bactéria ou vírus que deverá ser investigada e tratada, pois mesmo sem dores, há infecções como a clamídia, que afeta diretamente a fertilidade;

Problemas hormonais:

Alterações na produção de hormônios podem dificultar diretamente a gravidez. Sintomas como grande queda de cabelo, aumento do peso corporal, problemas dermatológicos deverão ser investigados;

Ciclos irregulares:

Menstruação irregular, excesso de fluxo menstrual, ciclos irregulares, pode indicar infertilidade. Os ciclos irregulares podem ser causados por diversas alterações na saúde feminina como endometriose, ovário policístico, entre outros.30

Métodos de diagnóstico e tratamentos com a mais alta tecnologia e humanização, são essenciais para tornar esta decisão em gerar uma nova vida viável. Na Clínica GERA os casos são analisados individualmente, a fim de tornar o sonho do casal possível com excelência comprovada em todos os aspectos. Em nosso site você poderá ter acesso ao currículo de todo Corpo Clínico.