Endometriose: Sintomas e Relações com a Infertilidade

Endometriose: Sintomas e Relações com a Infertilidade

O que fazer quando não consegue engravidar e tem dor? Você deve procurar seu ginecologista de confiança ou escolha um outro profissional com experiência no tratamento de mulheres inférteis e depois de gravida retorne a ele para fazer seu parto.

 


 

Boa parte dos ginecologistas não tratam de mulheres inférteis e encaminham para outros que foram capacitados para a abordagem do casal infértil. Assim, o ginecologista que quer tratar de mulheres inférteis tem que direcionar seus estudos e se capacitar. É extremamente importante uma consulta detalhada avaliando todos os exames e com o foco na conduta adequada para cada caso. Pois, a conduta errada pode comprometer a fertilidade de modo definitivo ou ter outras complicações.

Cólica menstrual forte? Saiba a relação com a infertilidade.

Não é a cólica menstrual que causa a infertilidade. É a endometriose que está muito presente nas mulheres inférteis. Ela provoca cólica menstrual em graus variáveis e geralmente mantendo uma proporcionalidade da intensidade da dor com o comprometimento da fertilidade. Assim, quanto mais forte a dor a endometriose deve ser mais grave e maior o comprometimento da fertilidade. A endometriose grave distorce a cavidade pélvica causando aderências próximas do útero. As tubas podem perder sua função no processo de fertilização em decorrência das aderências causas pela endometriose. Por outro lado, pode não ter esta linearidade. A paciente pode ter pouca dor e ser infértil.

Endometriose e infertilidade

É inquestionável que endometriose pode causar a infertilidade e quanto mais grave for, maior a possibilidade de a mulher ser infértil. Frisando que nem sempre a mulher com endometriose é infértil, e, mesmo que a endometriose seja grave a mulher pode ser fértil. Assim, é importante avaliar caso a caso para a conduta mais precisa. Nem toda paciente tem que ser operada da endometriose por conta da dor ou da infertilidade. Por outro lado, o melhor tratamento da paciente com endometriose e infertilidade é a reprodução assistida ou a cirurgia.

A suspeita diagnostica da endometriose é pela dor pélvica cíclica, os exames como ultrassonografia e ressonância magnética pélvica ajudam muito no diagnóstico e dá uma estimativa do quão grave a endometriose se encontra. Mas, a confirmação é feita pela videolaparoscopia (VLP), que é uma cirurgia em que se olha através do umbigo o interior do abdome. Trata-se de procedimento seguro, mas como toda cirurgia a indicação deve ser de maneira criteriosa. Mesmo aqueles pacientes com cisto ovariano de endometriose (endometrioma), não necessitam obrigatoriamente de cirurgia, geralmente não se opera com o objetivo de engravidar.

Atualmente, não se faz a VLP para diagnosticar a endometriose, prefere-se realizar a inseminação intrauterina, se não houver outras causas de infertilidade em pacientes jovens. A indicação leva em conta o quadro doloroso ou complicações (como comprometimento intestinal pela endometriose causando sangramento cíclicos ou urinários). É sempre uma decisão difícil pelas potenciais complicações graves que podem ocorrer com a cirurgia, quando a cirurgia é avançada como quando tem que retirar parte do intestino. Assim, é aconselhável uma avaliação criteriosa de uma equipe multidisciplinar competente, que entende de dor pélvica, de infertilidade e endometriose. Muitas vezes há necessidade da participação de um ginecologista que entende de reprodução humana, ou com foco em dor pélvica, do cirurgião que entende de intestino e do urologista.

É importante ressaltar alguns pontos: geralmente não precisa fazer videolaparoscopia para fazer o diagnostico de endometriose em pacientes inférteis e nem para retirar cisto de endometriose (endometrioma). As complicações iminentes da endometriose ou dor são as principais indicações cirúrgicas de endometriose grave.

Notícias Relacionadas

Agende uma conversa