Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

Gravidez tardia e preservação da fertilidade

Gravidez tardia e preservação da fertilidade

Postado em: 4 de julho de 2017

“O congelamento de óvulos conta com altos índices de resultados positivos para a gestação”, sugere Dr. Joji Ueno   Com as mudanças no comportamento social e cultural dos últimos anos, muitas mulheres, principalmente as mais jovens, optam pela gravidez tardia e isso faz crescer a procura pela preservação da fertilidade. Segundo o diretor da Clínica […]

“O congelamento de óvulos conta com altos índices de resultados positivos para a gestação”, sugere Dr. Joji Ueno

 

Com as mudanças no comportamento social e cultural dos últimos anos, muitas mulheres, principalmente as mais jovens, optam pela gravidez tardia e isso faz crescer a procura pela preservação da fertilidade.
Segundo o diretor da Clínica Gera Dr. Joji Ueno, ginecologista e especializado em reprodução assistida, “entre os fatores decisivos para que a mulher pense em adiar o momento de se ter um filho estão a estabilidade profissional, a espera por um relacionamento estável, o desejo por segurança financeira, ou ainda, a incerteza sobre o desejo de ser mãe. Entretanto, é importante alertar sobre as consequências desta escolha, já que a idade pode afetar a capacidade de conceber”, afirma o médico.

 

Com o passar dos anos, a reserva ovariana começa a diminuir. Aos 25 anos, mais de 70% dos óvulos considerados férteis já foram descartados pelo corpo. Aos 35, a mulher tem 80% mais chances de engravidar do que aos 40 anos. A partir daí as chances diminuem drasticamente, além do aumento da possibilidade de embriões com defeitos, já que o relógio biológico não acompanha as mudanças comportamentais.
Felizmente, a medicina reprodutiva alcançou patamares bastante inovadores e é possível engravidar com mais idade. Hoje, a prevenção de fertilidade conta com técnicas avançadas como, por exemplo, a criopreservação de sêmen, de tecido ovariano (experimental) e de óvulos, entre outras. No entanto, a técnica escolhida dependerá da idade e do quadro clínico (uma paciente com câncer, por exemplo, também pode fazer essa preservação).

 

O médico ressalta que o congelamento de óvulos possui alto índice (30% ou mais) de resultados positivos. “ O congelamento de óvulos é um procedimento simples e muito utilizando em todo o mundo. Em casos de urgência, o tecido ovariano pode ser congelado após retirada de fragmentos de ovários por procedimento cirúrgico em videolaparoscopia, mas ainda é considerado procedimento experimwntal”, finaliza.