Quero engravidar e não consigo. Leia este artigo!

“Quero engravidar e não consigo!”. Essa é uma das frases mais comuns em consultórios de ginecologia. Diversas mulheres encontram dificuldades para conceber, e não fazem ideia do porque isso acontece.

A resposta também não é simples: são diversas as causas que podem levar à infertilidade de um casal.

Continue lendo abaixo!

Como a gravidez acontece?

Resultado de imagem para fertilization

De modo geral, um casal pode levar até 1 ano para conceber. Isso ocorre porque a mulher precisa estar em seu período fértil e ovular para que a gestação aconteça.

O encontro entre o óvulo, gameta feminino, e o espermatozoide, gameta masculino pode gerar uma nova vida. Um homem saudável produz espermatozoides continuamente, a partir da puberdade até uma idade avançada da vida.

Já a mulher nasce com os seus folículos ovarianos todos prontos. São estes folículos que, a cada mês, são amadurecidos e liberados em formato de óvulo.

Esse processo de amadurecimento e liberação de um óvulo é chamado de ovulação. Ele é regido por alterações hormonais do organismo feminino.

Assim que o gameta é liberado, ele permanece na tuba uterina, aguardando pela chegada dos espermatozoides.

Um óvulo fica disponível por aproximadamente 72 horas. Depois deste período, ele é dissolvido, e posteriormente eliminado na menstruação.

A menstruação feminina também consiste na eliminação das camadas de endométrio. O endométrio é o tecido interno do útero, espesso a cada mês para o recebimento do embrião.

Formado o zigoto na tuba uterina a partir do óvulo e do espermatozoide, ele se desloca até o útero e se prende no endométrio.

Caso a fertilização não ocorra, então, o endométrio é eliminado e novamente espesso no próximo mês. Em um novo ciclo, a mulher tem outro óvulo liberado, que novamente aguardará pelos gametas masculinos.

Todo o processo de fecundação é bastante natural, a partir da relação sexual. Contudo, uma série de fatores pode dificultá-lo. Ou porque impede a movimentação dos espermatozoides, ou porque atrapalha sua chegada à tuba uterina.

Há situações também em que os gametas não são produzidos ou liberados, entre diversas outras.

A gestação não vem? Saiba quando se preocupar

mulher com a cabeça enfiada na almofada pensando: Quero engravidar e nao consigo
Quero engravidar e não consigo é um pensamento ocmum entre casais tentantes, mas nem sempre é motivo de preocupação.

Como citado, um casal pode levar até 12 meses para obter a concepção. Após esse período, a demora pode ser sinal de infertilidade conjugal.

Logo, é fundamental que homem e mulher busquem avaliação médica. Afinal, condições impeditivas de gravidez podem ser manifestar em ambos os indivíduos.

Segundo estimativas, cerca de 30% dos casos de infertilidade no mundo têm a ver com fatores femininos. Já outros 30% são causados por fatores masculinos, enquanto mais 30% tem causas tanto femininas, quanto masculinas. Nos últimos 10% das ocorrências, as razões para infertilidade não podem ser diagnosticadas.

Já logo na primeira consulta médica é possível diagnosticar o problema em questão, no entanto existem casos em que uma maior avaliação é necessária.

Em seguida, o especialista poderá indicar um tratamento para a condição impeditiva – uma doença, por exemplo. Outra possibilidade é a sugestão do uso de técnicas de reprodução assistida, que serão explicadas logo mais. Continue acompanhando o texto!

Não consigo engravidar. O que pode estar acontecendo?

São diversas as causas possíveis para a dificuldade de engravidar. Homens e mulheres estão sujeitos a uma série de desordens, e por isso precisam passar por avaliação detalhada.

Fatores femininos

Resultado de imagem para Pelvic Inflammatory Disease
Alterações nas tubas uterinas são as causas de 25% dos casos de infertilidade feminina no mundo. Como explicado, é na tuba que o óvulo aguarda a chegada dos espermatozoides.

No entanto, caso ocorra algum tipo de aderência ou obstrução da região, os gametas masculinos não podem alcançar a célula feminina. Logo, não haverá fecundação.

Normalmente, as causas de problemas tubários são infecções, como a de apendicite e a Doença Inflamatória Pélvica (que vai do colo uterino até as tubas).

Doenças sexualmente transmissíveis, como a gonorreia e a clamídia, são razões igualmente comuns de alterações nas trompas.

Existe também a possibilidade de diagnósticos dos ovários policísticos, problema responsável por 20% das situações de infertilidade da mulher.

Ainda em algumas mulheres, é possível detectar a anovulação. Ou seja, a ausência de ovulação. O problema pode ser gerado por fatores como alterações hormonais, estresse e a mudança significativa de peso. Sem óvulo liberado, não há chance de fertilização.

Por fim, é necessário citar a idade. Após os 35 anos, a mulher começa a liberar óvulos de forma mais irregular, e muitas vezes de má qualidade. Isso torna sua capacidade fértil menor, até que a possibilidade de gravidez é interrompida completamente na menopausa.

A menopausa costuma ocorrer entre os 40 e 50 anos da paciente. Logo, quanto mais velha a pretendente à mãe, mais difícil é engravidar.

A endometriose

Outra causa bastante comum para a infertilidade é a endometriose. A doença ocorre quando, em vez de ser completamente eliminado pelo corpo, parte do endométrio se adere a diferentes áreas, como ao tecido externo do útero, às trompas e a órgãos como o intestino.

Quando o endométrio se acumula, ele cria, especialmente, obstruções. O ambiente do útero também costuma se tornar pouco propício ao desenvolvimento de um bebê, assim como para o tráfego de espermatozoides.

Alguns estudos ainda associam a endometriose a uma piora da qualidade dos óvulos liberados pelos ovários. Isso faz com que, mesmo que seja fecundada, a célula não consiga gerar um embrião.

Fatores masculinos

Resultado de imagem para spermatozoa

No caso dos homens, o principal responsável pela infertilidade é a varicocele. A varicocele é uma inflamação, caracterizada pela dilatação das veias dos testículos. Seu resultado é muito semelhante ao de varizes nas pernas.

Quando sofre de varicocele, o homem passa a ter sangue estagnado nos testículos. Isso provoca o aquecimento da região, e logo resulta na diminuição da produção dos espermatozoides.

Os gametas produzidos geralmente ainda apresentam qualidade inferior, diminuindo sua capacidade de fecundação de um óvulo.

Essa é uma das razões para as anomalias possíveis dos espermatozoides. Fatores como infecções, presença de anticorpos, diabetes, insuficiência renal, drogas, tabaco, estresse e outros também levam as anomalias.

Os gametas masculinos podem, então, apresentar alterações em sua forma (terazoospermia), em sua vitalidade (necrozoospermia), ou em sua capacidade de movimento (astenozoospermia).

Como alcançar a gestação?

Assim que o casal perceber certa dificuldade em engravidar, ultrapassando o tempo considerado normal (12 meses), é fundamental que procure atendimento médico. Realizando exames detalhados, os indivíduos podem ter seus problemas de infertilidade diagnosticados e tratados.

Condições como a varicocele, por exemplo, podem ser resolvidas por uma cirurgia simples. No procedimento, as varizes são eliminadas, e os testículos voltam a receber o fluxo sanguíneo adequado. Já a anovulação da mulher pode ser tratada por meio de uma terapia hormonal.

Há casos, contudo, em que não é possível resolver a situação instalada. Ou porque o tratamento não é eficaz, ou porque os prejuízos ao sistema reprodutor são irreversíveis.

Isso é possível, caso a condição seja grave ou tenha tratamento tardio. Assim, o médico pode indicar o uso de técnicas de reprodução assistida. É o caso da inseminação artificial, da fertilização in vitro e ICSI.

Inseminação artificial

A inseminação é muito utilizada, por exemplo, para situações em que os espermatozoides apresentam problemas de mobilidade. Isso porque, a técnica consiste na preparação e  inserção dos gametas masculinos ao fundo do útero feminino, de modo que eles tenham que percorrer um caminho mais curto até óvulo na trompa.

Na relação sexual, o espermatozoide deve se desloca desde a vagina até atingir as tubas.
Para realizar a inseminação, a mulher passa por um tratamento de indução da ovulação. Seu objetivo é garantir que o corpo libere o óvulo adequadamente.

O amadurecimento do gameta e a ovulação são acompanhados pelo médico. Assim que ela acontece, os espermatozoides são colhidos do homem.

Geralmente, isso é feito por meio da masturbação. Contudo, também pode acontecer pelo pinçamento direto dos testículos, caso o indivíduo tenha dificuldades em liberar os gametas no sêmen.

Então os espermatozoides são inseridos no útero da mulher. Caso consigam alcançar o óvulo e fecundá-lo, um embrião será gerado. Esse, então, deverá se deslocar até o útero e se agarrar ao endométrio. Cumprindo essa etapa, dá-se início à gestação.

Fertilização in vitro

Já a fertilização é realizada em laboratório. Para ela, a mulher também passa pela indução da ovulação. Assim que o óvulo está pronto, ele é coletado com o auxílio de uma cânula.

Em seguida, o gameta é levado ao laboratório. Junto com espermatozoides, os óvulos são colocados em meio de cultura e temperatura ideias, que imitam o ambiente uterino, para formar um zigoto.

Logo depois, o embrião gerado é amadurecido, por cerca de cinco dias. Então, ele é transferido para o útero da mulher.  A fertilização é especialmente indicada para casos de anovulação e obstrução das tubas.

ICSI

O processo de realização da ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides) é muito semelhante ao da fertilização in vitro. Nele, óvulo e espermatozoides são colhidos e também levados ao laboratório.

No entanto, apenas um espermatozoide é selecionado, por sua mobilidade e forma. Assim que definido como o mais adequado, esse gameta é injetado no óvulo, por meio de uma fina agulha.

Em seguida, o embrião passa por um amadurecimento, por aproximadamente cinco dias, e depois é transferido para o útero feminino.

5 dicas para engravidar

Quero engravidar e nao consigo
Há várias alternativas para conseguir engravidar.

1. Visite seu médico!

Logo que o casal decide engravidar, é interessante que procure auxílio médico. Realizando exames detalhados, os indivíduos podem descobrir qualquer tipo de impedimento para a gestação.

Assim, é possível tratá-lo mais rapidamente, evitando meses de mal sucedidas tentativas de concepção.

Além do exame de seus aparelhos reprodutores, é importante que homem e mulher avaliem sua saúde como um todo. Assim, poderão perceber problemas hormonais, infecções e outros, que afetam diretamente a produção e qualidade de seus gametas.

2. Acompanhe seu ciclo fértil

Um ciclo fértil regular costuma ter 28 dias. Esse intervalo se refere a uma menstruação e outra, e seu acompanhamento pode ajudar a prever a data de ovulação da mulher. Como explicado ao longo do texto, a ovulação consiste na liberação do óvulo, deixando-o disponível para a fecundação.

Normalmente, a ovulação de um ciclo de 28 dias ocorre no 14º do ciclo. Como a data é apenas uma previsão, porém, é indicado que o casal intensifique a prática sexual três dias antes, três dias depois e no dia determinado para a ovulação.

3. Elimine maus hábitos

Imagem relacionada
É fundamental que o casal elimine práticas como o consumo de álcool, tabaco e outras drogas, assim como o sedentarismo e a má alimentação.

Segundo especialistas, as substâncias podem interferir muito na qualidade dos gametas. Tal qual na atuação dos hormônios responsáveis pela produção do óvulo e espermatozoides.

Entre em contato com a Clínica GERA e obtenha auxílio ao seu processo de gestação! Nossos especialistas estão sempre disponíveis para a realização do seu sonho de maternidade/paternidade.

Veja mais dicas no texto Como se preparar para engravidar?.

Open chat
💬 Precisando de ajuda?
Olá👋Como posso te ajudar?