Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

Inseminação Artificial Preço: Quanto Custa a Inseminação Artificial?

Inseminação Artificial Preço: Quanto Custa a Inseminação Artificial?

Postado em: 31 de julho de 2018

O preço de uma inseminação artificial pode variar, por isso, é importante entender porque é tão variável o preço da inseminação artificial. Os custos do laboratório longe da cidade de São Paulo podem ser mais elevados pela necessidade do transporte dos insumos laboratoriais e mão de obra especializada para manutenção, geralmente originários da capital paulista. […]

O preço de uma inseminação artificial pode variar, por isso, é importante entender porque é tão variável o preço da inseminação artificial.

Os custos do laboratório longe da cidade de São Paulo podem ser mais elevados pela necessidade do transporte dos insumos laboratoriais e mão de obra especializada para manutenção, geralmente originários da capital paulista.

A inseminação artificial (IA) é um tipo de reprodução assistida. A inseminação artificial intrauterina (IAIU) mais utilizada é a inseminação intrauterina (IIU).

Quanto custa reprodução assistida

A reprodução assistida pode custar muito mais que R$ 20.000,00, pois ela pode englobar todas as técnicas de alta complexidade utilizadas dentro do laboratório de reprodução humana assistida.

Além de técnicas laboratoriais simples da inseminação artificial intrauterina, o custo da reprodução assistida pode elevar muito quando se utiliza a injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), congelamento e descongelamento de óvulos e embriões, bem como os testes genéticos pré-implantacionais (PDT). Pode-se somar-se a isto, outros procedimentos menos comuns e mais onerosos.

O que é Inseminação artificial

Para entender a composição do custo a inseminação artificial, é importante saber o que é. A inseminação artificial é composta de uma série de técnicas de reprodução assistida. A mais utilizada é a inseminação intrauterina. Nesta técnica são colocados os melhores espermatozoides dentro do útero da mulher com um cateter.

No momento oportuno, é processado o sêmen do companheiro ou do doador em um laboratório de reprodução assistida. Geralmente, é realizada a indução da ovulação com medicamentos orais ou injetáveis. Em ciclo natural, sem indução da ovulação, os resultados são piores.

Para realizar a inseminação artificial é importante quantidade suficiente de espermatozoides e que a paciente tenha pelo menos uma tuba permeável. Assim, é importante a realização de um exame chamado histerossalpinogrofia. Neste exame, é inserido contraste no útero e realiza-se radiografias da região pélvica, exibindo a cavidade uterina, as tubas e a dispersão do contraste na cavidade abdominal.

Outro cuidado muito importante é a realização do controle ultrassonográfico transvaginal do crescimento dos folículos (contem óvulos). O que se espera é que com a estimulação ovariana consiga-se 1 a 2 folículos ovarianos, no máximo 3. Quando tem 4 ou mais, não se dever realizar a inseminação intrauterina e deve-se recomendar que o casal não tente engravidar naquele mês, pelo risco de gravidez múltipla.

Tipos de inseminação artificial

A inseminação artificial mais realizada é a inseminação intrauterina. A inseminação pode ser a intracervical, em que os melhores espermatozoides são depositados na entrada do útero e não dentro dele como na inseminação intrauterina. Os espermatozoides podem ser diluídos em volume maior de meio de cultura e injetados no interior do útero, passando para as tubas e para a cavidade peritoneal. Houve uma época em se utilizou esta técnica, inseminação intraperitoneal, que não se mostrou superior à inseminação intrauterina após estudos posteriores.

Pelo custo vale a pena fazer a inseminação intrauterina ou a fertilização in vitro (FIV)

O preço da inseminação intrauterina é três a 4 vezes mais em conta que a fertilização in vitro, mas por outro lado a FIV tem taxa de gravidez de 3 a 4 vezes maior.

Na realidade tanto a inseminação artificial como a FIV têm seu espaço. A inseminação é utilizada em pacientes mais jovens, preferentemente com até 35 anos, e com boa reserva ovariana (bastante óvulos).

Para realizar a inseminação artificial intrauterina deve-se ter boa qualidade de espermatozoides. Assim, se a qualidade do sêmen do companheiro não estiver boa, deve-se recorrer ao andrologistas, que é o especialista em fertilidade masculina.

O tratamento do homem infértil geralmente é demorado e custoso. Os resultados dos tratamentos no homem repercutem na qualidade do sêmen em 3 meses e o andrologista requer uma formação especializada médica que faz com que ele tenha um custo que deve ser considerado. Assim, muitos casais acabam optando pela FIV que utiliza recursos laboratoriais para que ocorra a fertilização e colocação do embrião dentro do útero.

O aparelho reprodutor feminino deve estar em ordem para que a IIU funcione. O trajeto dos espermatozoides não deve ter obstáculo até que eles passam encontrar com os óvulos no interior das tubas. Caso haja suspeita de que as tubas estejam comprometidas por aderências, a cirurgia deve ser considerada antes da inseminação.

A decisão entre realizar a IIU a FIV ou a cirurgia para restaurar a fertilidade natural, pode não ser fácil e exige experiência do especialista em reprodução humana.

Porque a IIU é tão mais em conta que a FIV?

As necessidades laboratoriais são bem mais simples na IIU que a FIV. O processamento seminal, que é a técnica utilizada para escolher os melhores espermatozoides, já existe há muitos anos e é realizada por muitos técnicos de laboratório, que aprendem com certa facilidade. Os aparelhos utilizados são relativamente baratos quando comparados aos utilizados na FIV.

Para formar um bom profissional de laboratório de FIV leva-se anos. Esta mão de obra especializada tem um custo maior, utiliza equipamentos mais caros. As exigências da ANVISA são enormes para manter um laboratório de fertilização funcionando.

Como que numa mesma clínica pode-se ter preços diferentes.

Com o tempo de atuação médica, experiência adquirida e casos de sucesso é fato que o médico aumente naturalmente o número de clientes. Alguns optam por manter uma fila de espera enorme e outros passam a contar com uma equipe de sua confiança para ajudar no atendimento.

Desta forma, numa mesma estrutura pode-se aumentar a quantidade de atendimento mantendo-se a qualidade e ajudando nos custos das instalações. A opção de aumentar a abrangência dos seus atendimentos ou restringir pela limitação do tempo é uma opção do médico.

Não é fácil formar uma equipe de médicos que trabalhem em sintonia durante muitos e muitos anos. Nesta equipe haverá diferenças individuais pelas qualidades de cada médico, mas é muito importante a honestidade e a humildade de cada um para saber até que ponto poderá seguir com seus conhecimentos ou recorrer a outros colegas da equipe. Dentro deste contexto, os princípios e valores do médico mais experiente, coordenador da equipe, é de extrema relevância, pois vai nortear o modo como se conduz o tratamento de infertilidade.

O Custo de uma inseminação e Fertilização in vitro (FIV)

A inseminação é a colocação dos melhores espermatozoides no interior do útero e a FIV a colocação do embrião. A primeira é bem mais em conta que a segunda, porque envolve muito pouco custo laboratorial, por outro lado com menor taxa de gravidez.

É importante lembrar que a IIU e a FIV devem ser indicadas de maneira correta e somente o médico é que poderá determinar.  Hoje temos centenas de laboratórios de reprodução assistida no Brasil e em São Paulo, são dezenas. A grande maioria tem seu próprio corpo clínico, e credenciam outros ginecologistas para que possam utilizar dos recursos tecnológicos da FIV em suas pacientes.

Os laboratórios de reprodução assistida funcionam como se fossem hospital, recebendo os médicos credenciados e suas respectivas pacientes. Desta forma, temos tabelas de preços praticados que é de comum acordo com a equipe e com o médico credenciado, a depender do que será oferecido às pacientes.

A composição de honorários médicos e dos custos laboratoriais é que fazem a composição dos preços cobrados das pacientes. É importante, lembrar que a inseminação ou a FIV tem que ser bem indicadas para ter os melhores resultados diminuindo-se os custos de tratamentos e que praticamente todos os insumos laboratoriais são importados para manter resultados comparáveis aos melhores centros de reprodução humana do mundo.

Qual o custo das consultas e tratamentos na Clínica GERA.

O GERA (Grupo de Endoscopia e Reprodução Assistida LTDA) foi fundado em 1993 em um prédio próximo ao MASP (Av. Paulista), Hospital 9 de Julho, Hospital Sírio Libanês. Ocupa várias salas e em diferentes andares para manter a privacidade.

O atendimento poderá ser feito na Clínica GERA, no Projeto Girassol e o Laboratório de Reprodução Assistida (LABFIV) recebe pacientes de outros ginecologistas.

A equipe da Clínica GERA (atendimento no conjunto 12-13) é composta de ginecologistas que há anos são focados em cirurgias e outros tratamentos de infertilidade, como da endometriose. Fizemos questão de agrupar médicos com sólida formação acadêmica (mestres ou doutores pela USP/UNIFESP), que possibilitou a criação de um curso de Pós-graduação lato sensu em reprodução humana assistida que em 2006. Atualmente, o curso é realizado no Instituto de Ensino e Pesquisa em Medicina Reprodutiva de São Paulo, que faz parte do GRUPO GERA.

A Equipe médica da Clínica GERA já formou centenas de ginecologistas para tratar casais inférteis. Alguns foram selecionados para tralhar conosco no Projeto Girassol de Fertilidade acessível, que objetiva tratar de casais jovens em início da vida profissional, quando os recursos são mais limitados.

O nosso curso de Pós-graduação lato sensu em reprodução assistida é o mais reconhecido do Brasil. Estamos com capacidade máxima de alunos. São 30 ginecologistas entre aqueles de primeiro ano, que fazem a Pós, e outros de segundo e terceiro anos.

Todos os médicos que fazem nossos cursos de Pós-graduação são ginecologistas (todos especialistas em ginecologia, em média com 10 a 15 anos de formados em medicina) que se reúnem mensalmente para discussão de casos clínicos e atualização das condutas. Depois, estes ginecologistas, retornam às suas cidades e muitos ficam nosso credenciados (https://clinicagera.com.br/corpo-clinico/).

Desta forma fica fácil entender porque numa mesma equipe de médicos trabalhando num mesmo local temos preços diferentes. É sempre importante lembrar que a solução pode ser a IIU, a FIV ou outros procedimentos mais simples, por isto é importante a consulta médica.

Como conseguimos fazer um custo baixo, mantendo a qualidade.

O valor mais em conta da consulta, da IIU e da Fertilização in vitro é uma iniciativa dos mesmos professores de Pós-graduação e outros ginecologistas que se prontificam a atender no nosso Instituto, alguns sem qualquer retorno financeiro (Rua Peixoto Gomide 515, conjunto 55, São Paulo) pelo projeto GIRASSOL (11 – 32895209).

O laboratório próprio é de importância crucial para minimização do preço. Assim, podemos ajudar uma camada da população que não teriam condições de ter acesso às altas tecnologias da Reprodução Assistida e com resultados bem superiores à média Americana ou Europeia. A participação de médicos neste projeto é voluntária e condicionada ao consentimento do Grupo GERA, por isto somente se estende a algumas partes do Brasil.

Quanto custa fazer inseminação intrauterina e FIV no Grupo GERA

Em qualquer serviço que você for fazer o seu tratamento, o valor vai depender do médico que a paciente escolher. Como nosso grupo é grande e temos médicos com graus variados de experiência, mas todos com vários anos de atividade em reprodução humana, os preços variam conforme o médico que você escolher.

Independentemente do médico que você escolher para consulta e seguimento do tratamento, os valores já estão estabelecidos. A paciente é livre para escolher sem qualquer análise dos recursos financeiros. Os orçamentos seguem uma tabela e a paciente recebe por escrito após avaliação médica e determinação da conduta precisa.

É importante conhecer os nossos profissionais. O diretor da Clínica GERA é o Dr. Joji Ueno) que desde o termino da residência médica em 1986 dedica-se à infertilidade. Fez sua especialização nos Estados Unidos da América e depois orientou a montagem do Laboratório de Fertilização in vitro do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP, conduziu a parte laboratorial do primeiro “bebe de Proveta” em Hospital Público (HCFMUSP) em 1991. Fundou o GRUPO GERA em 1993. Editou o primeiro livro de vídeolaparoscopia/histeroscopia em 1996. Organizou e coordenou o primeiro curso de Pós-graduação Lato Sensu em Reprodução Humana Assistida do Hospital Sírio Libanês em 2006. No ano seguinte até os dias atuais, mantém o curso de Pós-graduação com a equipe do GRUPO GERA. Esta mesma equipe atende na Clínica GERA as pacientes com valores diferenciados, conforme o profissional (informe-se).

Todos os médicos da Clínica GERA são têm títulos acadêmicos pela USP ou UNIFESP. A Dra. Marise Samana é Doutora pela UNIFESP e com especialização na França. O Dr. Fabio Ikeda tem toda sua formação na USP, inclusive o Mestrado. O Dr. Alexander Kopelman é doutor pela UNIFESP. Mais recentemente, temos vários outros médicos fazem parte do Grupo GERA e são credenciados pela equipe da Clínica GERA para trabalhar em parceria. São médicos de São Paulo e outros estados.

A equipe médica que atende pacientes do Projeto Girassol tem a formação em reprodução assistida no instituto GERA e conta com a colaboração da equipe da Clínica GERA.

A política de preços justos, condutas éticas faz o Grupo GERA crescer.

Muitos anos atuando no ensino sempre com ética e transparência, atraíram centenas de ginecologistas para nossos cursos para aprender como tratar casais inférteis. Há muitos anos temos incentivado alunos (todos ginecologistas) a conduzir casos de infertilidade. Inclusive muitos montam seus próprios serviços.

Em 2016, o Dr. Antônio Miziara e Dra. Klissia P S Piccinin, que se destacaram como alunos, nos ajudaram a inaugurar nossa Filial em Campo Grande – MS, um dos laboratórios mais modernos do Brasil, concebido desde a sua construção para ser um laboratório de reprodução assistida.

Assim, os valores são diferenciados. O mais importante é que individualizamos as condutas com a investigação das causas de infertilidade e com preços justos.  Realizamos os tratamentos com melhor custo-benefício possível e nunca indicamos a fertilização in vitro sem temos a certeza que é a melhor opção.